Pretos, Brancos, e I have Dream

boy-509488_1920

Eu tenho um sonho que meus quatro pequenos filhos um dia viverão em uma nação onde não serão julgados pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu caráter.

Pr. Martin Luther King Junior

Os homens não falam mais assim… triste fato, não consigo mensurar a dimensão e força do Nome de Martin nem tenho tamanha pretensão, alguns nomes somente o tempo e a história podem agregar valor, nós homens apenas os coroamos, Nobel da paz em 1964, seguidos de reconhecimentos póstumos, medalha presidencial da liberdade, medalha de ouro do congresso americano, tudo isso em uma tentativa de tornar um homem histórico imortal, a motivação? as razões? sim, existem razões, na verdade uma razão… Alguns Homens não podem morrer.

O debate racial é irracional, nessa perspectiva esse post é uma tentativa de se livrar de conceitos primitivos, conceitos que eu e você gostamos mas que não contribui em nada para construção de uma sociedade igualitária, onde os direitos sejam iguais e para todos homens, digo iguais na forma de concessão de direitos e deveres, afinal cada ser humano é um espécie único, atribuído de suas próprias razões o que o leva a considerar importante aquilo que lhe convém, mas podemos ainda dialogar sobre o tema, abaixo algumas informações para construção e discussão.

1°  Todo ser humano é livre? : O pós abolição se caracterizou como um apagar das luzes na história do Brasil, é como se a mão de obra escrava fosse substituída pela mão de obra da imigração vinda da Europa  para as fazendas brasileiras, mas nesse período o que se verifica é a luta do liberto para se situar em um ambiente de liberdade…Liberdade?, a historicidade comprova que durante 40 a 50 anos o liberto padeceu, não existia uma sociedade preparada para receber novos cidadãos que não sabem o que é ser livre, muitos escravos permaneceram nas mesmas fazendas que foram cativos, o serviço principal ainda era roça, a labuta, o campo, haviam forças externas, claro que existiam não há como negligenciar, mas o que se verifica aqui é que longe de ser um ato em essência político, liberdade é um ato do humano para consigo mesmo, existem “escravos livres” e “livres escravos”, o problema do racismo está justamente nesse ponto, conceitos de liberdade equivocados. Jean Paul Sartre afirma  que “o homem está condenado a ser livre”, o homem está condenado a se construir todos os dias, a se reinventar, não existem causas anteriores, o que ocorre na mente humana de hoje é uma reprodução de conceitos antigos como justificativa para atos de racismo, alguns brancos  quase sempre em posição de poder, reproduzindo o modelo colonial de dono da terra, de senhor de escravos, adquiri recursos lícitos ou ilícitos não sei, e reproduz na sua mente o senhor de escravos, alguns negros reproduzindo o modelo de escravo, abraçam a submissão, o julgo político, abraçam a manipulação de massas, quem está certo? quem está errado? isso não é um jogo de certo e errado, o negro pode ser o que quiser, o branco o que quiser, isso é ser livre.

2° Cores: não existe cor negra, a cor da pele do negro é preta, aceite isso negro, e branco quando perguntarem qual a cor do negro diga preto, se isso os constrange ambos são… Melhor deixar pra lá. o racismo ganha força justamente nas questões simples, em negar a obviedade de algumas coisas, branco o cabelo do negro não é duro é crespo, negro o cabelo do branco não é bom é liso, negro nem todo branco é privilegiado, branco nem todo negro é favelado suburbano, negro você não é mais brasileiro por ser negro e seus antepassados terem sido escravos, branco você também é negro, negro você também é branco.

3°  declaração universal dos direitos humanos artigo 1:

Todos os homens nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir com relação uns aos outros com espírito de fraternidade

Somos irmãos pertencentes a grande família humana que foi agraciada e tem a oportunidade de possuir várias cores, como em um arco íris, a beleza está justamente nesse fato, na singularidade de cada diversidade. Uma sociedade deve ser igualitária em seus valores direitos e deveres, em sua construção ela deve abraçar o colorido, tudo fica mais bonito onde as cores são diversas. Não existe caráter na cor, nem índole que possa ser medida simplesmente pela raça, o que existe é gente como a gente, que luta, trabalha e vence, sim nós vencemos.

Em memória de minha avó Luiza de Souza, Negra, cor da pele preta, e muito amada por todos.

Carlos Junior

Bacharel em teologia / cursando licenciatura em história

 

 

 

 

 

Anúncios

Um comentário em “Pretos, Brancos, e I have Dream

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s